Expressões Racistas usadas na Língua Portuguesa

Neste post, vamos tratar de um assunto muito delicado. Trata-se de expressões que, para muitos, parecem inofensivas. No entanto, elas carregam consigo alto teor racista e preconceituoso.

Muitas pessoas alegam que há um vitimismo social no Brasil. Mas não custa lembrar que há poucos séculos ainda existia escravidão em nosso país.

Por isso, embora algumas pessoas afirmem que todo mundo está ficando politicamente correto de forma excessiva, devemos sempre refletir sobre a nosso papel na construção de uma sociedade livre, justa e solidária.

Vejamos agora as expressões racistas usadas na Língua Portuguesa.

 

Inveja branca

Essa expressão é usada principalmente quando alguém quer dizer que sente uma inveja “positiva” de alguém.

Isso sugere a ideia de que a inveja negativa é a inveja preta. Mas, na boa, inveja é inveja. Não existe isso de invejinha branca!

 

Mercado negro

Outra expressão altamente preconceituosa é o tal do mercado negro, que é usada quando alguém quer se referir ao mercado clandestino ou criminoso.

 

Judiar

O verbo judiar significa maltratar, castigar. Esse verbo é formado pela junção da palavra “judeu” com o sufixo “iar”.

Portanto, judiar significa “tratar como os judeus foram tratados”, ou seja, “maltratar”.

Então, nota-se que há uma carga preconceituosa neste verbo.

 

Denegrir

O verbo denegrir significa fazer ficar mais negro; tornar escuro; obscurecer, obscurecer-se.

Não é raro ouvirmos pessoas dizendo que fulano denegriu a imagem de sicrano.

Podemos notar que denegrir, ou seja, tornar mais negro, está associado a coisas negativas.

Em outras palavras, afirma-se que associar a imagem de alguém a cor negra é algo depreciativo.

 

A coisa está preta

É muito comum ouvirmos a expressão a coisa tá preta quando alguém quer se referir a uma situação difícil, complicada ou até mesmo sem solução.

Mas isso não faz sentido, pois não há nada que comprove que a cor preta tem relação com situações difíceis.

 

Mulato (a)

Quem não se lembra daquela marchinha de carnaval que afirma o seguinte:

O teu cabelo não nega, mulata
Porque és mulata na cor
Mas como a cor não pega, mulata
Mulata, eu quero o teu amor

A etimologia da palavra mulata aponta para a palavra mula, animal oriundo do cruzamento entre um cavalo e um jumento.

 

O lado negro da força

Para alguns fãs dos filmes Star Wars, muitas vezes a expressão lado negro da força pode parecer simples e inofensiva.

O problema é que esse lado negro geralmente é atrelado ao lado ruim da força. Não podemos conceber essa ideia.

 

Ovelha negra da família

Para finalizar as expressões racistas da nossa lista, temos a ovelha negra da família, que em princípio é a pessoa diferente das outras que compõem o grupo familiar.

Contudo, na maioria das vezes, essa expressão é usada para descrever a atributos negativos ou depreciativos da pessoa.

Chega-se ao ponto de se afirmar que a ovelha negra é o(a) integrante da família que possui comportamento imoral, antiético ou até mesmo criminoso.

expressoes-racistas-lingua-portuguesa

Se você usa, ou já usou, as expressões vistas neste artigo e não vê nenhum problema nelas, pode continuar usando-as.

Porém, saiba que correrá o risco de criar muitos atritos.

Veja:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − oito =