Transitividade Verbal.

Antes da nossa explicação sobre transitividade verbal, ou seja, sobre o que são verbos transitivos e verbos intransitivos, você deve aprender o que é regência verbal.

Regência verbal nada mais é do que a relação de subordinação entre um verbo e seus complementos.

Aprenda também:

Da mesma forma que um maestro rege uma orquestra, os verbos regem seus complementos.

Basicamente, o que diferencia um verbo transitivo de um verbo intransitivo é o fato de o verbo transitivo tem sentido incompleto e precisa de complementos (chamados de objetos). Para “transitar”, o verbo transitivo precisa de ajuda (dos complementos). Por outro lado, o verbo intransitivo expressa sentido completo.

Pode parecer um pouco difícil, mas continue a leitura para aprender esse assunto de forma simples através de exemplos.

 

Verbos transitivos.

Como dissemos acima, os verbos transitivos necessitam de complementos para expressarem sentido completo.

Um verbo pode ser transitivo direto ou transitivo indireto. Vejamos cada um deles.

 

Verbos transitivos diretos.

Se eu te perguntasse agora: “você comprou?”

Automaticamente, você me faria outra pergunta: “comprei o quê?”

Isso ocorre exatamente porque o verbo comprar precisa de um complemento para que a frase tenha sentido completo. Quem compra, compra alguma coisa.

Agora se te perguntasse: “Você comprou meu simulado para o concurso do INSS?

Neste caso, você estaria apto a responder “sim” ou “não”, pois a pergunta teria sentido.

A expressão meu simulado para o concurso do INSS é o complemento do verbo comprar.

Como o complemento não está acompanhado de preposição, ele é chamado de objeto direto

Então, essa é característica do verbo transitivo direto: o seu complemento não tem preposição.

 

Verbo transitivos indiretos.

Se eu te perguntasse agora: “você gosta?”

Automaticamente, você me faria outra pergunta: “gosto de quê?”

Isso ocorre exatamente porque o verbo gostar precisa de um complemento para que a frase tenha sentido completo. Quem gosta, gosta de algo ou de alguém.

Agora se eu te perguntasse: “Você gosta de aprender português?.

Neste caso, você estaria apto a responder “sim” ou “não”, pois a pergunta teria sentido.

A expressão de aprender português é o complemento do verbo gostar.

Veja que o verbo gostar exige a preposição “de“.

Portanto, verbo transitivo indireto é aquele que exige complemento acompanhado de preposição. Esse complemento é chamado de objeto indireto

Vejamos outro exemplo: o verbo acreditar.

Ana acredita em Deus.

Quem acredita, acredita em algo ou em alguém. Então, podemos concluir que a regência do verbo acreditar exige complemento acompanhado da preposição “em“. 

A expressão “em Deus” é o objeto indireto.

 

Verbos intransitivos.

Por fim, se eu te perguntasse: “Você morreu?”

Se você for uma pessoa mais exaltada, poderá responder assim: “Claro que não, seu fdp, vai agourar outro!” 😀

Mas o que importa é que você terá entendido perfeitamente a minha pergunta, pois a frase tem sentido completo.

Isto ocorre porque o verbo morrer é intransitivo. Ou seja, ele não precisa de complementos

Vejamos mais um exemplo:

Mariana chorou.

Note que a frase não precisa de complementos. Podemos entender claramente o sentido dela (o choro de Mariana).

A principal característica dos verbos intransitivos é que eles dispensam qualquer complemento verbal.

Aprenda mais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + 13 =